Dicas para um DXismo eficiente

por Marcelo Toniolo

 

O DX-ismo, como a maioria dos colegas já sabem, é a prática de sintonizar e/ou monitorar estações de rádio de longa distância e, preferencialmente, de baixa potência.

Existem certas “regras” que devem ser seguidas para tornar o DX-ismo mais eficiente e dinâmico caso contrário a atividade se tornará enfadonha não justificando o tempo gasto junto ao rádio. Estas “regras” são apresentadas como dicas aos colegas que estão iniciando com o intuito de que possam usufruir ao máximo do “hobby” e conseguir faturar muitos “rádio-países”.

. Seus principais aliados na “captura” das estação de rádio de longas distâncias são o receptor e antena, sendo esta última mais importante. Um vez tendo o seu receptor acoplado à uma boa antena o primeiro passo rumo ao sucesso já foi dado. Se na “estréia” dos seus equipamentos você nada conseguir captar, não desconte sua ira no receptor tampouco subestime seu trabalho na construção de sua antena. A propagação das Ondas Curtas é um fator importantíssimo e traiçoeiro; talvez você consiga captar uma estação interessante hoje, mas não tenha como certo sua captação no dia seguinte pois talvez você nunca mais conseguirá sintonizá-la. Basicamente tente se guiar através das transmissões das estações de Sinais Horários que transmitem continuamente em freqüências padrões (2.5, 5.0, 10.0, 15.0 e 20.0 MHz); por exemplo: se o colega deseja ouvir emissoras do Pacífico em 17 MHz, mas não consegue ouvir a WWVH (do Hawaii) em 15 MHz, desista ! As chances de se conseguir uma captação daquela área, naquele horário e em faixas vizinhas aos 15 MHz são extremamente pequenas. Resolvi colocar o fator propagação como o primeiro item desta lista pois sem dúvida é o mais importante; tenho experiência própria de muitas horas de sono perdidas buscando em vão emissoras em faixas e horários não propícios devido à má propagação.

2º. Ao fazer DX nada melhor do que se programar para evitar frustrações e tempo perdido; caso a emissora desejada abra sua programação de madrugada (p.ex.: 02:00 horas locais), se for possível, descanse na tarde do dia anterior para que você não acabe dormindo sobre seu receptor; coloque iluminação direta sobre seu equipamento de escuta (receptor, caderno de Log’s, relógio, gravador, etc.) porque a iluminação central da sala normalmente provoca fadiga na visão do DX-ista.

3º. Procure concentrar sua atividade DX em uma única faixa por um longo período de tempo; a troca de faixas constante muitas vezes não leva a lugar algum além do mais pode danificar o mecanismo de troca de faixas do receptor.

4º. Procure usar sempre um fone de ouvidos; além de não atrapalhar as outras pessoas da casa que estão em outras atividades, você também não terá sua escuta incomodada por sons do ambiente. Adquira um bom fone de ouvidos que se adapte bem à sua cabeça e que tenha impedância compatível com a saída de áudio do receptor evitando assim “chiados” desagradáveis e conseqüentemente dor de cabeça.

5º. Sempre utilize um gravador conectado à saída apropriada do receptor. Quanto ao gravador faça sempre uma manutenção preventiva nele limpando o cabeçote de gravação, verificando a integridade dos cabos e conectores, e utilizando fitas cassete de boa qualidade. Não há nada mais frustrante do que conseguir sintonizar uma emissora raríssima, fazer a gravação e perceber depois que nada foi gravado por problemas no equipamento.

6º. Utilize sempre um caderno para a anotação do seu LOG aonde deve constar somente o nome da estação, freqüência, hora da escuta (UTC), data, código SINPO (ou RST, se for utilitária) e algum detalhe da programação. Tenha sempre ao lado um outro caderno, este para rascunho, para anotar detalhes da programação se desejar no futuro enviar um informe de recepção almejando o cartão QSL.

7º. Ao praticar DX-ismo concentre-se somente nesta atividade. Nunca pratique algo em paralelo como assistir à TV, ler jornal, conversar com alguém pois quando menos se espera lá se foi a identificação da emissora que há tanto tempo desejava-se ouvir e gravar.

8º. Por fim, estabeleça seu posto de escuta em um local agradável, sem ruídos, com boa ventilação e principalmente com uma cadeira confortável estando o receptor sobre um móvel sempre com o seu “dial” na direção de seus olhos. Um mau posicionamento dos equipamentos e/ou do DX-ista pode provocar além de dores musculares um mau rendimento no hobby.

NOTA: Alguns destes itens se aplicam somente aos DX-istas que apreciam estar sempre à captura de novos países e, portanto, devem seguir um “ritual” para que seus esforços em conseguir a tão almejada escuta não sejam em vão. Nada impede, porém, que o colega passe alguns minutos por dia pulando de faixa em faixa de uma forma totalmente aleatória aonde também é possível realizar escutas interessantes.

Talvez estas “regras” apresentadas seja para muitos algo como “chover no molhado”. No entanto, pare e pense ! Será que o seu rendimento no hobby não está sendo afetado por uma ou mais destas situações apresentadas acima ?
 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s